António do Rosário Batista


Natural dos Arengões – Alcanadas onde nasceu a 24 de Dezembro de 1926 tem como escolaridade a terceira classe do curso de adultos.


A vida não foi fácil para este poeta popular. Trabalhador rural, um dia teve de partir em busca de melhores dias. Parte primeiro para Trás-os-Montes como mineiro nas minas de volfrâmio nas minas da Borralha em Montalegre, depois para França onde ficou 17 anos.


Dedicou-se depois à agricultura e nos seus tempos livres colaborava ativamente nas iniciativas culturais, como cantor do Ex Rancho Folclórico, da Semana Cultural das Alcanadas, nas récitas, etc.


Marcha das Alcanadas


Alcanadas, moira encantada

És meu encanto e minha paixão

Terra amiga, joia antiga

És a mais bela que mantém a tradição


Alcanadas, Moira encantada

Cantando, mostras tua beleza

Alcanadas deste nosso Portugal

Terra amada, imortal, bem portuguesa´


Não há ninguém que não diga

E com uma certa razão

Que é a aldeia mais antiga

Desta nossa região


Tão velhinha que ela é

Mas tem histórias engraçadas

Foi a arca de Noé…ai…ai

Que deu o nome às Alcanadas